BIO

William Figueiredo Côgo é carioca, nascido em  1975, bacharel em Design Gráfico pela Escola de Belas Artes da UFRJ no ano de 1998.

Em 1997 Integrou a equipe de produção de animação na UERJ, o Animagem, dirigida pelo renomado ilustrador e animador Rui de Oliveira. Lá, participou da produção de “Amor Índio” e “A lenda do dia e da noite”, 2 curtas-metragens integrantes da série “América Morena”.

Em 2001 abre o escritório Labareda Design junto com Eduardo Tavares, amigo dos tempos da Escola de Belas Artes.
Em 2002 lança seu primeiro curta- metragem: “ Alma Carioca, um Choro de menino”.
Em 2005, o segundo: “E o vento….me levou!”

Como ilustrador, desenhou para os livros “Um Rio de Histórias”, de Lúcia Fidalgo (editado pela prefeitura de Rio das Ostras); “Ricardo III”, de William Shakespeare, adaptado por Luiz Antônio Aguiar e editado pela ed. Bertrand (Altamente Recomendável – FNLIJ); “O superblog das maravilhooosas Mari, Luma e Carol”, “A história secreta das Meninas Tempestivas” e “Caderno podrão do Bolinha e do Bolão” escritos pela Inês Stanisiere (ed. Planeta);  “Confissões de um vira-lata” de Origenes Lessa (Ediouro) ; “O bravo soldado meu avô”, de Luis Pimentel , “A Cutia que virou princesa”, de Lia Neiva e “Os Pedros”, de Sandra Pina, todos pela ed. Rovelle. Para a ed. Nova Fronteira ilustrou “O veado e a onça”, adaptação de Alberto da Costa e Silva e também “Bichos de lá e cá”, de Lia Neiva, este último selecionado para a Bienal de Ilustração de Bratislava em 2015.

No Labareda, desenvolve  projetos de design gráfico, bem como concepts de personagens, como o redesign dos personagens do “Sítio do Picapau Amarelo”  para Globo Marcas e mais recentemente a adaptação da clássica “Luluzinha” para versão teen (Pixel-Ediouro).

Este blog reúne meus trabalhos , em sua maioria ilustração para livros, bem como rabiscos com algum potencial visual, e alguns trabalhos realizados no Labareda.

Espero que gostem.

William Côgo.

Anúncios